Sobre como Felipe Neto me Deixou com Medo do Futuro

Demorei bastante a prestar atenção ao fenômeno do Felipe Neto. Inicialmente, quando tive meu primeiro contato com alguns de seus vídeos, dei uma olhada em sua presença online e fiquei impressionado. Cheguei a comentar com minha mulher: “Esse cara deve ser realmente excepcional. Ele alcança 100% do seu público. Quarenta milhões de crianças o seguem só no YouTube!” Depois, aos poucos, caiu a ficha de que só uma parte dos seus seguidores são crianças. A confiar nos critérios do IBGE, há no Brasil menos de 36 milhões de crianças, o que deixa o saldo de uns três milhões de adultos seguindo o sujeito, se todas as crianças brasileiras, do Oiapoque ao Chuí, forem suas fãs. Assumindo que uma parte das crianças tenham bom senso, a quantidade de adultos que o seguem é ainda maior!

Felipe Neto em seu canal YouTube. Foto: Divulgação.

Fiquei curioso por entender o que leva tantos indivíduos supostamente maduros a seguir um sujeito cujas maiores realizações são jogar Minecraft profissionalmente e ter pintado o cabelo com mais cores do que a Suvinil tem no catálogo. Isso, claro, além de sua exímia imitação de foca. Para meu esclarecimento, assisti a alguns de seus vídeos. Vi que ele fala de política e economia com uma confiança de dar inveja a políticos e economistas. Vi um vídeo em que ele afirma que “o cara que faz malabarismo no sinal e ganha dinheiro sendo pedinte” está produzindo entretenimento, e que esse produto (ou serviço?) vale mais do que “a bolsa”, porque ele não gosta de “produzir riqueza sem gerar nada pro mundo”. Li uma matéria que o aponta como um dos maiores influenciadores políticos do Brasil, logo acima da Anitta (imaginem meu horror!). O sujeito é recebido por reis e ministros. Ainda mais desconcertante, já recebi de gente adulta, com quem me relaciono, vídeos do youtuber, a título de argumento de autoridade.

Vendo tudo isso, minha experiência com Felipe Neto mudou de fase. Continuo amplamente impressionado com a capacidade do rapaz de obter a atenção de grandes audiências, especialmente em vista — ou seria talvez por causa — de sua conspícua exiguidade de dotes intelectuais ou artísticos. E esse cenário desolador — não me refiro aqui ao youtuber, mas a seu público adulto — me deixou perplexo, desesperançoso e com medo.

Autor: Cesar Nascimento

Cesar Nascimento é diplomata. Instagram/Twitter/Telegram/LinkedIn/Revue: cesarapenas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s